14 de outubro de 2014

Programa Mais Médicos completou um ano em Contagem

O “Mais Médicos” faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde, que prevê mais investimentos em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde

No início do mês de outubro (2/10), Contagem comemorou um ano de êxito do Programa Mais Médicos no município.

Os médicos do programa, que é uma iniciativa do governo federal, começaram a chegar na cidade em setembro de 2013. Hoje são 35 profissionais atuando em sete distritos sanitários. Programa Mais Médicos.

O "Mais Médicos" faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde, que prevê mais investimentos em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, além de levar mais médicos para regiões onde há escassez e ausência de profissionais ou de grande vulnerabilidade social. Eles cumprem jornada de trabalho de 40 horas semanais. O município oferece como contrapartida auxílio com a moradia e a alimentação destes profissionais.

Supervisora do programa em Contagem, a médica Denise Alves, apresentou números que mostram o sucesso do programa na cidade. De acordo com pesquisa realizada pela UFMG, após um ano de programa, das quatro mil pessoas entrevistadas: 95% estavam muito satisfeitas ou satisfeitas com a atuação do médico,  e 87% deram nota 8 a 10 para o programa.

Resultados em Contagem, após um ano de consultas em equipes com estratégia de saúde da família

Consultas médicas: janeiro/abril 2013 (26.670) / janeiro/abril 2014 (32.167) aumento de 20%;
Consultas de puericultura: janeiro/junho 2013 (4.014) / janeiro/junho 2014 (4.672) aumento de 16%;
Consultas de pré-natal: janeiro/junho 2013 (3.150) / janeiro/junho 2014 (4.224) aumento de 34%;
Consultas para usuários com diabetes: janeiro/junho 2013 (4.077) / janeiro/junho 2014 (5.513) aumento de 35%;
Consultas para usuários com hipertensão arterial: janeiro/junho 2013 (13.153) / janeiro/junho 2014 (17.009) aumento de 29%;
Internações por causas sensíveis a atenção básica em residentes: janeiro/junho 2013 (1.258) / janeiro/junho 2014 (958) queda de 23,8%;