9 de abril de 2009

Obelino promove debate sobre Ética na Política

Obelino retificou no evento seu compromisso com a conscientização da população sobre direitos e justiça na construção de uma sociedade diferente

palestra éticaO Mandato Popular e Participativo do Vereador Obelino realizou mais uma edição do Ciclo de Palestras. Nesta etapa o tema debatido foi “ética na Política e no serviço Público” e contou com a exposição da prefeita Marília Campos e do advogado José Celestino, referência nacional na articulação do projeto ficha Limpa e do Movimento Fé e Política.

Com um público de cerca de 250 pessoas, dentre eles os deputados estaduais Maria Tereza Lara e Durval Ângelo, o secretário de Governo Paulo César Funghi e o secretário de Desenvolvimento Econômico Leo Antunes, além de lideranças de várias partes da cidade e região metropolitana, o evento surpreendeu os participantes pela qualidade e profundidade do debate.

Obelino retificou no evento seu compromisso com a conscientização da população sobre direitos e justiça na construção de uma sociedade diferente. “Parece estar em desuso falar sobre ética na política, ficando este debate em plano secundário, o que afastam os voluntários que acreditam que é possível fazer política com ética. Acredito ser de fundamental importância debater este tema junto com a comunidade para que haja uma transformação da sociedade, a tornando mais justa e igualitária, menos empobrecida e levando ao povo conhecimento para que ele não seja manipulado. Esse é o nosso papel”, afirmou o vereador.

Para José Celestino, a iniciativa demonstra o compromisso do vereador com a construção de uma política diferente. “Obelino, ao chamar esta palestra retifica os princípios éticos que devem nortear a ação de um parlamentar, dentre eles o compromisso com aqueles que o elegeram. Trazer informações e formação é fundamental na preparação do povo para controlar as ações dos governos”, declara.

O deputado Durval Ângelo afirmou que a ação do mandato do vereador Obelino é de extrema importância para a sociedade. “Com ações como esta, o vereador constrói uma trajetória de ascensão, como uma pipa. Alçando espaços cada vez mais altos. Está de parabéns”, conclui o deputado. A deputada Maria Tereza Lara afirmou que o debate sobre a postura do parlamentar é fundamental no combate à corrupção. “Temos agido na perspectiva de construir leis que combatam a corrupção e a capacitação da sociedade para fazer este debate é de fundamental importância”.

Prefeita

Marília Afirmou que Mandato do Vereador Obelino é referência em ética na política. De acordo com ela, que em seu sexto ano de mandato é reconhecida pelo combate aos privilégios e por aplicar uma administração pautada no compromisso com a gestão pública eficiente, impessoal e transparente, ética não é uma coisa só dos políticos, é um conceito e uma postura de vida de todas as pessoas que procuram se relacionar, devendo estar presente em todos. “Ética está nas várias facetas das nossas relações e adquire conotações diferentes. No Legislativo exige-se uma postura ética diferente do Executivo, não que sejam antagônicas entre si, mas são necessidades da sua atuação, adquirindo comportamentos e estilos de acordo com as situações que são colocadas para cada um de nós”, disse.

Para a prefeita, no meio público de uma forma geral, o que resume ter uma postura ética é não ter a política como negócio. “Não vale colocar a política como se fosse um balcão e a vida das pessoas como se fossem mercadorias. Ter postura ética na política é devolver o bem comum como promoção da vida. Política é colocar o interesse público de forma prioritária em relação ao interesse particular”, argumentou. Ela enfatizou que quando um político assume uma postura ele tem que mantê-la em toda sua trajetória pública. Marília cita o exemplo de uma linha adquirida por ela e que também foi tomada pelo vereador Obelino, no que diz respeito ao combate a todo e qualquer privilégio. “No Legislativo isso se materializou em várias questões, por exemplo, na recusa da verba de paletó”, lembrou.

Em uma reflexão sobre ética no Executivo, Marília afirmou que administrar uma prefeitura é gerir uma cidade cheia de conflitos e que antes em Contagem, geralmente se priorizava o interesse particular sob o interesse coletivo e o interesse de seguimentos corporativos em relação ao interesse mais geral da cidade.