18 de dezembro de 2015

Ministro diz que salário mínimo deve chegar a pelo menos R$ 868 em janeiro

Número final depende da inflação deste mês. Os R$ 868, por exemplo, correspondem a um reajuste de 10,15% em relação ao atual mínimo (R$ 788)

O salário mínimo deve atingir um valor de R$ 868 a R$ 870 em janeiro, disse nesta quinta-feira(17), durante evento em São Paulo, o ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto. O número final depende da inflação deste mês. Os R$ 868, por exemplo, correspondem a um reajuste de 10,15% em relação ao atual mínimo (R$ 788).

O ministro disse considerar a política permanente de valorização do salário mínimo uma “conquista estratégica”. A Lei 13.152, de julho, estabeleceu mecanismo de aumentos até 2019.  Para o ano que vem, por exemplo, o reajuste leva em conta o INPC-IBGE de 2015 mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014. Um dos itens da lei estabelece que, na hipótese de não divulgação do INPC “até o último dia útil imediatamente anterior à vigência do reajuste”, o Executivo estimará o índice.

Ele também falou sobre a vinculação do mínimo com a Previdência. “Não há nenhuma hipótese de desvinculação do salário mínimo como piso previdenciário”, disse Rossetto, durante ato de posse do novo superintendente do Trabalho no estado de São Paulo, Luiz Claudio Marcolino.

De acordo com dados do Dieese, de 2002 a 2014 o salário mínimo teve aumento real (acima da inflação) de 76,54%.