31 de março de 2015

Falta de professor na rede municipal é tema de debate na Câmara

Vereador Obelino reiterou, através do requerimento 071/2015, o pedido de reposição dos professores que falta para compor o quadro de funcionários da Escola Municipal Glória Marques Diniz

Mais uma vez a educação de Contagem foi tema de debates, durante reunião plenária, realizada na Câmara Municipal. O assunto em questão foi a falta de professores na pública de Contagem.

O vereador Obelino reiterou, através do requerimento 071/2015, o pedido de reposição dos professores que falta para compor o quadro de funcionários da Escola Municipal Glória Marques Diniz.

Segundo o parlamentar, no semestre passado a escola Glória Marques não teve professor de matemática, e em visita a instituição no início deste mês foi constatado a falta de seis professores.

Como alternativa paliativa para o problema, a direção da escola Glória Marques, quando não manda os alunos voltarem para casa, está fazendo fusão de turmas.

"O que está acontecendo é muito prejudicial para o desenvolvimento didático do aluno, seja por ficar sem aula e sem a reposição das matérias, seja por assistir as aulas em salas lotadas. É preciso que providências sejam tomadas com urgência". "A educação para mim é uma referência. A gente não faz transformação sem investir na educação".

Além da falta de professores, Obelino destacou também a precariedade do sistema de segurança da escola. Segundo o vereador, os equipamentos de monitoramento de vídeo estão danificados, deixando a escola a mercê de vândalos.

O vereador aproveitou a oportunidade para falar sobre os mais de 80 alunos prejudicados pelo fim do Ensino de Jovens e Adultos (EJA) do bairro Pedra Azul. O núcleo que existia no bairro foi transferido para um local de difícil acesso, fazendo com que vários alunos desistissem de estudar.

"Eu fico muito chateado. Eu conversei com o secretário de governo, pedi para ele visitar a escola, analisar, pois a permanência do EJA no bairro eram um pedido do pastor da Igreja Batista, local onde o núcleo funcionava, com capacidade para sete salas de aula, era um pedido da comunidade e dos alunos, porém a escola foi fechada e tivemos uma perda lamentável", declarou.